Ministro do STJ nega prisão domiciliar ao deputado Paulo Maluf

Poder Judiciário
119
0
sample-ad

O pedido de prisão domiciliar apresentado pela defesa do deputado Paulo Maluf (PP/SP) foi negado pelo ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Jorge Mussi.

Condenado a mais de sete anos de prisão, Maluf se entregou à Polícia Federal no dia 20 de dezembro do ano passado, após determinação do Supremo Tribunal Federal (STF).

O deputado é acusado pelos crimes de lavagem de dinheiro no período em que foi prefeito de São Paulo (SP), entre1993 e 1996.

Antes do pedido ao STJ, a defesa de Maluf já havia tido outras solicitações semelhantes rejeitadas pela Justiça.

No pedido, a defesa alegava questões humanitárias e riscos à saúde do parlamentar, que enfrenta problemas cardíaco, ortopédico, de câncer de próstata e diabetes, segundo a defesa.

O ministro Jorge Mussi, porém, disse que, por ora, as informações da Vara de Execuções Penais do Distrito Federal dão conta de que o parlamentar tem recebido assistência médica adequada na prisão.

Com a negativa do ministro, o pedido da defesa de Maluf será analisado, agora, pela Quinta Turma do STJ. Ainda não há data para a análise do pedido.

 

Mande críticas, e-mails e sugestões para: revistagestaopublica@gmail.com

Veja nossos vídeos no canal do Youtube: https://www.youtube.com/channel/UC09z62ApVmWHNgQDfEfiA3g

Siga-nos no Twitter (@PublicaGestao) e no Instagram: www.instagram.com/revistagestaopublica

#revistagestaopublica #jornalismodiario #informacaodequalidade #PauloMaluf #congressonacional #camaradosdeputados #stj

 

Comentários com Facebook

POST A COMMENT.