Política para inflação de Dilma vai ‘derreter’ conquistas, diz Campos

0
1186

Ex-governador criticou Dilma e disse que país seguiu ‘caminho errado’.
Pré-candidato do PSB participou de evento em Ribeirão Preto nesta quarta.

O pré-candidato do PSB à Presidência da República, Eduardo Campos, voltou a criticar nesta quarta-feira (28) a política inflacionária adotada pelo governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Em visita a Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, o ex-governador de Pernambuco afirmou que a inflação e os juros em alta podem “derreter” as conquistas que o país obteve nos últimos anos.

“É importante que se perceba que, se o Brasil continuar neste caminho errado que a presidenta Dilma colocou o Brasil, vai derreter as conquistas que tivemos nos últimos anos”, disse Campos.

“Na medida em que a inflação eleva o preço dos produtos, o trabalhador vai às compras e não consegue comprar. Se o comércio vende menos, vai comprar menos da indústria. Quando a indústria para de vender, ela começa a demitir. E assim temos menos pessoas para comprar. Essa é a roda que a presidenta colocou para rodar no Brasil. A roda do baixo crescimento, inflação em alta, juros em alta, num país que tem 60% das famílias endividadas”, complementou.

Durante sua passagem por Ribeirão Preto, o ex-governador ressaltou que os três primeiros anos de governo de Dilma foram os piores da história da República em relação ao crescimento econômico. O PSB, partido presidido por Eduardo Campos, apoiou a administração Dilma e ocupou assentos na Esplanada dos Ministérios até o ano passado, quando rompeu com o governo para lançar candidatura própria.

“A inflação parou o Brasil. Esses três anos são os três anos de mais baixo crescimento de toda a história da República brasileira. Não existe, na história republicana, um período de baixo crescimento como esse. O Brasil pegou o caminho errado e parou de melhorar”, enfatizou.

Essa é a roda que a presidenta colocou para rodar no Brasil. A roda do baixo crescimento, inflação em alta, juros em alta, num país que tem 60% das famílias endividadas”
Eduardo Campos, pré-candidato do PSB à Presidência

Na visão do presidenciável, é necessário que o Brasil adote uma política econômica de contenção da inflação e dos juros para voltar a crescer. Ele defende que uma ‘boa governança macroeconômica’ seria a saída para reverter a atual situação.

“Quem é assalariado vê hoje sua renda corroída pela inflação e pelo juro alto. O desemprego na indústria e no setor canivieiro é o arrocho que estamos vivendo hoje. É preciso boa governança para melhorar”, conclui.

Biocombustíveis
Eduardo Campos também criticou a postura do governo federal em relação aos biocombustíveis. Segundo o pré-candidato do PSB, os erros do governo refletem diretamente no fechamento de usinas de cana-de-açúcar e no aumento do desemprego no setor.

“A agricultura da cana-de-açúcar vive um drama severo. Na região de Ribeirão Preto, quase 40 usinas fecharam e outras 17 pediram recuperação judicial. Isso já está impactando inclusive na indústria de equipamentos. Não há mais demandas para reparos e inovação”, afirma.

Nesta quarta, Dilma anunciou em Brasília o aumento, de 5% para 7%, da mistura de biodiesel no óleo diesel. A medida visa a atender reivindicação do setor sucroalcooleiro.

Outro alvo das críticas de Campos ao governo federal foi com relação ao uso da energia do bagaço da cana-de-açúcar. De acordo com o ex-governador pernambucano, não há incentivos do Executivo federal para estimular essa produção.

“Metade das usinas que poderiam estar fonecendo energia – em tempos que a energia está faltando – não produzem porque o governo não toma atitudes de prestigiar o setor e a co-geração a partir do bagaço da cana, que é fonte renovável, limpa e importante para atravessar essa crise energética”, declarou.

1 COMENTÁRIO

  1. isque eleifend metus nec lorem.

    Sed sed quam non mauris aliquam rhoncus. Vestibulum ante ipsum primis in faucibus orci luctus et ultrices posuere cubilia Curae; Praesent quam turpis, dignissim et, consequat in, porttitor eget, orci. Aenean pretium, orci vel ultrices dapibus, i

  2. sellus commodo euismod mauris. Sed facilisis nulla a est. Proin sit amet lectus. Morbi suscipit libero a nisl. Sed quam ipsum, ullamcorper non, congue vitae, ornare non, nisl. Nunc ultrices. Aliquam imperdiet velit sit amet nulla. Sed a neque. Fusce tempus tortor ut diam. Quisque sagittis lacus eget velit. Quisque augue magna, commodo in, molestie nec, convallis at, tortor. Etiam blandit ultrices tortor. Aliquam nisi risus, lobortis vitae, elementum pulvinar, viverra vel, dolor. Donec metus urna, faucibus aliquet, egestas in, adipiscing sit amet, risus. Vestibulum ante ipsum primis in faucibus orci luctus et ultrices posuere cubilia Curae; Proin nisi. Nunc hendrerit nisi lobortis purus.

    Vivamus turpis ante, ultrices scelerisque, elementum id, tempor at, quam. Cras eu mauris eu nulla congue convallis. Fusce ornare, nibh sit amet porta rhoncus, nibh metus tincidunt magna, quis gravida dui neque pharetra risus. Etiam a felis. F

  3. primis in faucibus orci luctus et ultrices posuere cubilia Curae; Praesent quam turpis, dignissim et, consequat in, porttitor eget, orci. Aenean pretium, orci vel ultrices dapibus, ipsum metus lobortis ante, ac tincidunt urna erat et tortor. Mauris nisl eros, dapibus et, tristique eget, dignissim non, lacus. Fusce aliquam, turpis quis varius blandit, purus elit sollicitudin leo, vitae posuere odio odio id dui. Fusce adipiscing. Maecenas a enim eu sem accumsan laoreet. Donec sem eros, egestas ornare, fermentum quis, malesuada sed, risus. Sed eleifend faucibus magna. Fusce malesuada

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here