Coleta seletiva será monitorada eletronicamente no governo do Distrito Federal

0
19

GABRIELLA JULIE, DA AGÊNCIA BRASÍLIA 

Todo o material reciclado nas dependências do governo do Distrito Federal vai ser monitorado por meio do Sistema de Gestão de Coleta Seletiva Solidária (e-Coleta), lançado nesta quarta-feira (28), em cerimônia no Palácio do Buriti.

Sistema E-Coleta, lançado nesta quarta (28), permitirá a troca de de informações e experiências em tempo real. O vice-presidente do SLU, Paulo Celso dos Reis Gomes, participou da solenidade.
Sistema e-Coleta, lançado nesta quarta (28), permitirá a troca de de informações e experiências em tempo real. O vice-presidente do SLU, Paulo Celso dos Reis Gomes, participou da solenidade. Foto: Tony Winston/Agência Brasília

O planejamento para coleta e tratamento de resíduos sólidos será facilitado com a reunião das informações no site, acessível a todos os servidores.

Desde a formação do grupo de trabalho, cada etapa será atualizada por meio de relatórios que descreverão ações específicas de cada ambiente.

Comissões de Coleta Seletiva Solidária, formadas por servidores dos 89 órgãos do Executivo local, serão responsáveis por alimentar a plataforma com informações sobre todo o processo. O endereço é: www.e-coleta.df.gov.br.

O sistema, desenvolvido sem custos por técnicos da Casa Civil, com o apoio do Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e da Secretaria do Meio Ambiente, facilita o intercâmbio de experiências entre as instituições.

“Um órgão de Brazlândia pode ver uma iniciativa que dá certo em Planaltina, por exemplo. Com isso, as melhores práticas são potencializadas”, diz o vice-presidente do SLU, Paulo Celso dos Reis Gomes.

Para a subsecretária de Educação Ambiental e Resíduos Sólidos, do Meio Ambiente, Elisa Meirelles, o desafio é mudar os hábitos de servidores com perfis diferentes.

“O processo é continuado. Falar de meio ambiente é fácil para quem é da área. Mas, nosso ideal é capacitar todas as pessoas para que possam ser tomadoras de decisões dentro de seus órgãos.”

Atualmente, 42% das instituições públicas do governo local têm Coleta Seletiva Solidária. Em 2018, foram promovidos três encontros multiplicadores, com 260 participantes, e capacitação para a elaboração de planos de gerenciamento de resíduos sólidos, com 85 adeptos.

Além da apresentação do e-Coleta, foi mostrada na cerimônia a identidade visual da campanha. O material de apoio tem como objetivo incentivar boas práticas e sinalizar os pontos de descarte.

Coleta Seletiva Solidária

É a política de incentivo à separação correta de resíduos sólidos no governo do Distrito Federal. Ela está prevista na Lei Distrital nº 4.792, de 2012, regulamentada pelo Decreto nº 3.8246, de 2017.

A lei dispõe sobre a separação e a destinação final dos resíduos recicláveis descartados pelos órgãos e entidades da administração pública direta e indireta do Distrito Federal.

Além de servir como exemplo a toda a população, a iniciativa busca melhorar a qualidade de vida dos catadores de recicláveis e ajudar o meio ambiente, evitando a extração de matéria-prima e ampliando a vida útil do Aterro Sanitário de Brasília.


DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here