Manifestações em SP reivindicam reforma política e luta pela água

    0
    352

    A primeira delas reuniu cerca de cinco mil pessoas, a maioria ligada ao PT, à CUT, ao MST e aos sem teto. Na segunda, cerca de 50 caminharam pela Radial Leste em direção ao centro

    SÃO PAULO – A cidade de São Paulo teve na noite desta quinta-feira duas manifestações que caminharam em direção à região central. A primeira delas reuniu cerca de cinco mil pessoas, a maioria ligada ao PT, à CUT, ao MST e ao MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto). Os manifestantes exigiram reforma política, mais moradia e terra. Na segunda manifestação, cerca de 50 pessoas, algumas mascaradas, criticaram a gestão do governador Geraldo Alckmin e pediram luta pela água.

    O primeiro ato teve início no vão livre do Masp e também reuniu manifestantes ligados ao Sindicato dos Bancários, ao PCO, professores e estudantes. A luta pela reforma política, anunciada pela presidente Dilma Rousseff como prioridade de seu segundo mandato, foi citada como causa principal do protesto.

    À frente do ato, manifestantes carregam uma faixa onde se lia: “Contra a direita, por mais direitos. Mandato popular, pelas reformas”. Alguns participantes, inclusive, tiveram discurso mais à esquerda. Do alto de um carro de som usado na manifestação, líderes criticaram a consulta ao mercado financeiro para a escolha do ministro da Fazenda e o risco de flexibilização das leis trabalhistas pelo Congresso, com aval de Dilma.

    A manifestação – que terminou na Praça Roosevelt, região central de São Paulo – começou por volta das 18h30m, passando pela Alameda Jaú, Avenida Rebouças e Rua da Consolação. Os manifestantes foram acompanhados por policiais militares, mas sem conflito, já que todo percurso do protesto foi previamente negociado com as autoridades. Ao londo do trajeto, eles gritaram palavras de ordem pela reforma agrária e direito à moradia.

    O segundo ato foi contra Alckmin, a quem os manifestantes culpam pela falta d’água em várias regiões da capital e do estado. Eles caminharam pela Radial Leste em direção à Praça da Sé levando uma faixa: “Lute pela água”.

    fonte:O Globo

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here