Temer articula aprovação da reforma da Previdência

Políticas da União
367
0
sample-ad

Às vésperas da apresentação do relatório da reforma da Previdência na comissão especial, o governo Temer intensifica os encontros com a equipe econômica, os ministros do núcleo duro e os parlamentares aliados a fim de garantir a aprovação do projeto. O próprio presidente Temer comanda algumas dessas reuniões.

“É estarrecedor, mas não pode ser paralisador. O Brasil não pode parar, temos reformas pela frente”

Michel Temer, presidente da República, sobre o teor das delações premiadas dos ex-executivos da Odebrecht

André MouraO líder do governo no Congresso, deputado André Moura (PSC-SE) (foto), afirmou que o relatório de Arthur Maia (PPS-BA) sobre a reforma deve ser aprovado ainda neste mês de abril na comissão especial. Ele destacou que o projeto, na avaliação do governo, deve ser votado e aprovado em dois turnos na Câmara dos Deputados até o fim de maio.

STF decide em maio sobre o foro privilegiado

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia (foto), vai pautar para o mês de maio o julgamento da ação que discute a restrição do chamado foro privilegiado, ao qual deputados federais, senadores, ministros e presidente da República têm direito quando alvos de processos penais.

O relator da matéria, ministro Luís Roberto Barroso, enviou ao plenário, em fevereiro, um despacho no qual defende a ideia de que o foro privilegiado só seja aplicado às autoridades caso os crimes tenham sido cometidos em razão do mandato. Se as irregularidades forem anteriores ao cargo, propõe o ministro, a competência de julgamento seria das instâncias inferiores.

“É para investigar tudo. Vamos ver se tem déficit ou se não tem; quem roubou, quem não roubou; quem foi para a linha da fraude; quem embolsou os cem bilhões de reais descontados do trabalhador e não repassados para a Previdência; onde estão os 500 bilhões de reais de dívida ativa, conforme os procuradores da Fazenda, que é só executar e recuperar 94 por cento”

Paulo Paim, senador, ao cobrar dos partidos a indicação de seus representantes que vão compor a CPI da Previdência.

Funcionários roubaram setor de propina da Odebrecht

O Setor de Operações Estruturadas da Odebrecht, o chamado “departamento da propina”, responsável pela corrupção nos escalões do Executivo e do Legislativo, foi alvo de roubo. De acordo com denúncias, os próprios funcionários da Odebrecht furtavam o dinheiro da empresa. A revelação foi feita pelo Fantástico, da TV Globo. Na matéria, a Globo afirma que Marcelo Odebrech (foto), ex-presidente da construtora, que firmou acordo de delação premiada, teria dito, em depoimento aos procuradores da Operação Lava-Jato, que a empresa também foi alvo de saque. O setor movimentou cerca de US$ 3 bilhões em nove anos.

“Será exigida a presença do acusado Luiz Inácio Lula da Silva nas audiências nas quais serão ouvidas as testemunhas arroladas por sua própria defesa, a fim prevenir a insistência na oitiva de testemunhas irrelevantes, impertinentes ou que poderiam ser substituídas, sem prejuízo, por provas emprestadas”

Sérgio Moro, juiz federal, ao aceitar ouvir as 87 testemunhas de defesa arroladas pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“O dinheiro não saiu do banco da Odebrecht, não saiu da conta dela. Saiu do nosso bolso. Ela não pegou dinheiro dos seus recursos para distribuir essa propina. O que fez foi superfaturar obras públicas que são construídas com nosso dinheiro. E com essa margem da gordura, ela distribuiu propinas”

Gil Castello Branco, secretário-geral da ONG Contas Abertas, sobre as propinas generosamente distribuídas pela empreiteira.

“Me preocupa muito que prendam o Lula, me preocupa muito que tirem o Lula da parada. Infelizmente para as oposições, ele tem 38% nas pesquisas, com tudo o que fizeram com ele. Deixa ele concorrer para ver se ele não ganha. Não acho que o Lula tem de ganhar ou perder. Ele tem de concorrer. Se perder, é da regra do jogo”

Dilma Rousseff, ex-presidente da República, durante palestra na Universidade de Harvard.

Comentários com Facebook

POST A COMMENT.